quarta-feira, 29 de abril de 2015

Diálogo entre clássico e jazz no próximo domingo.


André Mehmari, pianista e compositor brasileiro
Às 23h do próximo dia 3 de maio, vai ao ar uma edição especial do Música Clássica na Joinville Cultural, explorando a interface entre as práticas do jazz e as da música chamada clássica.

Na mesma edição, teremos uma conversa sobre práticas da música erudita em Joinville com a pianista Marisa Toledo, professora da Escola de Música Villa-Lobos e integrante do grupo Saraus Brasileiros, juntamente com seu companheiro, o flautista e saxofonista Cláudio Morais. A escolha de Marisa Toledo está ligada ao tema do programa, abordado no editorial: a região de convergência entre o clássico e o jazz, que se conhece como third stream e que, no Brasil, está se costurando também com a bossa nova.
Kurt Weil (1900-1950), parceiro musical de Bertolt Brecht
No repertório da edição, dois músicos respeitáveis – um brasileiro, vivo e ainda muito jovem e atuante, e um alemão falecido em 1950 – , cujas obras transitam nessa região em que se abraçam ou se engalfinham o jazz e o clássico: André Mehmari e Kurt Weil, que trabalhou nos palcos com Bertolt Brecht.

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Edição de 26 de abril: Messiaen, Pärt e Krebs.

Arvo Pärt


O repertório do Música Clássica do próximo domingo traz, na sua primeira parte, duas peças de grande beleza, ambas compostas no século XX: uma parcial do "Quarteto para o fim dos tempos", de Olivier Messiaen e o quase doloroso (de tão bonito) "Spiegel im Spiegel", do grande Arvo Pärt, compositor estoniano ainda atuante.

Johan Ludwig Krebs Para aliviar a tensão dos que têm dificuldade em apreciar a música do presente, convidamos um compositor barroco, do início do século XVIII, Johan Ludwig Krebs, que foi aluno de Johan Sebastian Bach e era por este altamente considerado. Uma das particularidades da música de Krebs é que ficou à sombra na sua época, porque ele não conseguiu abraçar o espírito contemporâneo do seu tempo.

Olivier Messiaen

No quadro Música Clássica em Joinville conversamos com o maestro Rafael Daniel Huch, fundador e regente da jovem Orquestra Prelúdio, bem como de três corais luteranos da cidade e do Coral da Sociedade Cultural Lírica.

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Edição de 19/04/2015.

O Música Clássica vai ao ar aos domingos, às 23h, na FM 105,1. Pode ser ouvido também pelo canal da Rádio Joinville Cultural na rede, em http://sysrad.net:8001/jllecultural. Curta a fanpage do programa no Facebook: https://www.facebook.com/mcnajc



Música popular? Música erudita? O tema do editorial deste domingo é essa tensão desnecessária entre práticas da música erudita e práticas da música popular, que mais atrapalha do que contribui para o desenvolvimento da música do nosso tempo. Aproveitei um texto de Rafael Thomaz, do grupo Algaravia, para pensarmos um pouquinho sobre a desimportância dessas fronteiras que tendem a se estabelecer dentro das escolas de música e nos meios profissionais em geral.

No quadro Música clássica em Joinville conversamos com a professora Patrícia Macedo, que vem coordenando nos últimos anos a Escola de Música Villa-Lobos. Ela nos dá informações interessantes sobre esse patrimônio da formação musical na cidade. Sobre a EMVL conversei também com outros professores e musicistas. Extratos das conversas serão publicados em breve aqui no blog.


No repertório, ouviremos uma peça de Éric Satie transcrita por Darius Milhaud; uma parte do Rodeo, de Aaron Copland regida por ele mesmo numa gravação feita pouco antes de sua morte, e, de Canteloube de Malaret, um de seus enternecedores Cantos da Auvergne gravado em 1983 na voz comovente da soprano neozelandesa Kiri Te Kanawa, hoje com 70 anos.

domingo, 12 de abril de 2015

Repertório e citações musicais da edição de 12/05/2015.

JOHN ADAMS: Shaker Loops - Shaking & Trembling. London Chamber Orchestra.

ANTON WEBERN: Concerto Op. 24 III. Sehr Rasch.

CARLOS GOMES: Sonata - IV mov: O burrico de pau, com a Camerata Dona Francisca.

RUSSEL DUNBURG: Spiritual for strings.

JOSEPH HAYDN: Piano trio no 39, em sol maior.

FRANZ SCHUBERT: Quinteto para piano em Lá maior, A truta.

sábado, 4 de abril de 2015

Edição de 05/04/2015, Domingo de Páscoa.

O editorial da edição é uma breve reflexão sobre a convergência entre práticas musicais ditas populares e aquelas ditas eruditas, que ocorre não apenas com formas musicais tecnicamente sofisticadas e urbanas, mas também com a música de raiz, no mundo inteiro. O foco, neste domingo, é a interface entre clássico e pop, ilustrada, no final do programa, com citações do exuberante violinista David Garret, do conjunto nórdico Fordante, da Orquestra de Câmera Salomé, do quarteto feminino inglês Scala e do próprio Leonhard Bernstein, um dos inauguradores do crossover, que na sua obra "West Side story" faz um belo movimento em direção a formas populares da música dos Estados Unidos.


Repertório principal

  • Philip Glass/Ravi Shankar: Ragas em escalas menores
  • Camargo Guarnieri: Canção sertaneja

Conversa sobre práticas da música clássica em Joinville

  • Lucy Mary Leão, pianista e organista; ex-coordenadora da Escola de Música Villa-Lobos